O que é falenofilia?

O que é falenofilia?

O processo reprodutivo das plantas requer frequentemente a ação de animais e insetos que cumprem função polinizadora. Estamos habituados a ouvir falar de polinizadores como abelhas e borboletas, mas ignoramos outras espécies que também contribuem para a reprodução das plantas, como as mariposas. Portanto, nesta ocasião queremos falar com você sobre O que é falenofilia?

Se não gosta de mariposas, poderá mudar de ideia no final deste artigo, pois descobrirá que elas cumprem uma missão importante na reprodução de algumas das espécies vegetais que mais gosta. E certamente não será surpresa para você saber que algumas plantas evoluíram para serem polinizadas apenas por esses insetos.

A síndrome da flor

A síndrome da flor

Para entender o que é a falenofilia, primeiroou temos que saber o que é uma síndrome floral. É um conjunto de características morfológicas e fisiológicas compartilhadas pelas flores de diferentes espécies vegetais, que servem para atrair um tipo específico de polinizador.

Existem duas síndromes florais:

Síndromes florais abióticas

Eles se caracterizam por não atraírem animais, sendo de dois tipos:

  • Anemofilia. Consiste na polinização pelo vento. Como não precisam atrair polinizadores, as flores dessa síndrome são imperceptíveis, mas produzem grandes quantidades de pólen. Esse é o pólen que costuma ficar suspenso no meio ambiente e causar alergias.
  • Hidrofilicidade. É a polinização pela água. Essa síndrome está presente em plantas aquáticas, que possuem flores pequenas e pouco atraentes. No entanto, existem variedades de plantas aquáticas que possuem sistemas florais que evoluíram para atrair polinizadores, estes apresentam uma floração mais vistosa.

Síndromes florais bióticas

São aqueles em que as flores precisam ser polinizadas por animais. Dentro deles encontramos diferentes variedades, incluindo a falenofilia.

  • Melitofilia. É a polinização por abelhas. Estas flores são vistosas e abertas ou vistosas e de difícil acesso. Em alguns casos a polinização é realizada por vespas e não por abelhas, como costuma acontecer com as orquídeas.
  • Miofilia e sapromiofilia. É a polinização por moscas. Para atraí-los, as flores que se enquadram nessa síndrome floral costumam exalar mau cheiro.
  • Psicofilia e falenofilia. É a polinização através de borboletas e mariposas.
  • Cantarofilia. Envolve a polinização realizada por besouros. Não existem muitas espécies com essa síndrome floral, pois os besouros costumam ser bastante prejudiciais às plantas. Mas magnólias e nenúfares se reproduzem dessa maneira.
  • Ornitofilia. É a polinização realizada por pássaros e ocorre em flores de grande porte, como as comuns nas florestas tropicais úmidas.
  • Quiropterofilia. Consiste na polinização por meio de morcegos. As flores caracterizam-se por serem grandes e terem capacidade de produzir néctar por um longo período de tempo.

O que é falenofilia?

O que é falenofilia?

A falenofilia é uma síndrome floral biótica. Ou seja, um conjunto de características que estão presentes em plantas de diferentes espécies que requerem a presença de mariposas ou mariposas para sua reprodução.

Esses tipos de flores costumam ter formato tubular, para se adaptarem à língua desses insetos. Para garantir que o néctar seja absorvido por uma mariposa e não por outras espécies, as flores são noturnas. Eles abrem quando a escuridão chega e Eles fecham quando começa a amanhecer. A forma de atrair as mariposas é através de uma fragrância intensa.

As mariposas se alimentam do néctar das flores, ao passarem de uma planta para outra arrastam e liberam pólen, o que contribui para a polinização das flores femininas com o pólen das flores masculinas. É uma polinização de contato, pois O pólen adere ao corpo e às asas das mariposas enquanto elas se alimentam, e depois é transferido para outras flores quando também vão até elas em busca de alimento.

O que ocorre nestes casos é uma simbiose perfeita. A mariposa vem até a planta para se alimentar de seu néctar e, sem perceber, leva seu pólen para outras plantas. Em troca, a espécie vegetal consegue se reproduzir.

Existem também algumas espécies de mariposas que coevoluíram com certas espécies de plantas. De maneira que apenas certas variedades de mariposas são capazes de intervir na polinização de certas plantas. aqui estão alguns exemplos:

Mariposas Esfinge e orquídeas

Mariposas Esfinge e orquídeas

As mariposas esfinge inserem suas cabeças na flor da orquídea para acessar o néctar e retirar o pólen.

No caso das orquídeas do gênero Angraecum, nativas de Madagascar, suas flores são noturnas e só podem ser polinizadas por mariposas esfinge que possuem tromba longa. Outros insetos não conseguem acessar fisicamente seu néctar.

Mariposas de mandioca

As mariposas do gênero Tegeticula têm uma relação simbiótica com plantas da família Agavaceae, como a mandioca. As mariposas põem seus ovos nas flores desta planta. e, ao fazê-lo, realizam o processo de polinização.

Por sua vez, as larvas da mariposa se alimentam de sementes de mandioca e Eles se desenvolvem dentro das vagens dessas sementes.

Mariposas e palmeiras

A traça do coqueiro tem uma estreita relação com as palmeiras. Assim como acontece com a mandioca, essas mariposas depositam seus ovos nas flores das palmeiras e, quando pousam sobre elas, pegam o pólen do corpo e espalham-no.

O processo evolutivo que as plantas e os animais seguiram é verdadeiramente surpreendente. Não é apenas que as flores evoluíram para atrair certos polinizadores, é que desenvolveram uma morfologia que impede que outros insetos tenham acesso a elas. Justamente por causa dessa codependência que existe entre o reino animal e o reino vegetal, a conservação dos ecossistemas é especialmente importante. Porque o desaparecimento de uma espécie de inseto, ou planta, pode significar o desaparecimento de outras plantas ou insetos.

Esperamos que você tenha achado este artigo interessante. Agora que você sabe o que é falenofilia, com certeza observará a atividade dos polinizadores e o formato das flores com olhos diferentes.


Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.